quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Cinismo contra o Sistema e o Estado Lampiânico

Desde que me lembro, os nossos campeonatos costumam ter uma ou outra jornada onde o trio de candidatos perdem todos pontos. E como eu tenho respeitinho pela estatística, temi que esta jornada fosse "a tal". 
Inicialmente vi a coisa mais complicada. O benfica tinha uma deslocação que seria difícil, não fosse o longo historial de "pernas abertas" com que o Belenenses defronta os lampiões. Surpreendentemente, os pasteis deram luta e puseram a nu as fragilidades dos carnidenses. Além de privados de um dos seus melhores jogadores, Krovinovic, tiveram de jogar contra uma equipa que lhes deu luta. E o problema deste benfica é que nem todas as equipas são como o Braga. Não sei o que levou o Belenenses a mudar de postura, se teve que ver com Silas ou com orientações da SAD. Mas que assim a competição fica mais verdadeira, não há a mínima dúvida. E não fosse a arbitragem "apaixonada", nem um ponto levariam.
No dia seguinte, chegou a vez do porto. Ultimamente, vendo os jogos do porto, fico com a sensação de que estão a perder aquela performance que os destacou no incio do campeonato, que basicamente passava por explorar a força e rapidez de Aboubakar e Marega, com a técnica de Brahimi. Com a dupla atacante a acusar falta de pulmão (principalmente Marega) e Brahimi algo apagado, lá se vai o rolo compressor dos andrades. À falta de técnica para chegar à área, usa-se a força. Contra o Moreirense usaram e abusaram do pontapé para a frente, especialmente quando tentaram pressionar nos últimos minutos da partida. De repente lembrei-me dos pressings finais do Sporting aqui há uns anos, que geralmente não passavam também de pontapés para a frente sem nexo algum. A dificuldade em jogar bem e ganhar aos últimos classificados (com o Estoril foi, está a ser, igual) parece sintoma de que ali pelo dragão já não se consegue dar mais do que aquilo.
Chegados a quarta-feira, aparecemos nós. Terceiro jogo em oito dias, contra uma equipa e um treinador que tradicionalmente nos colocam muitas dificuldades. Esperava um Sporting em gestão de esforço e a jogar com o relógio, quiçá aproveitando um "chouriço" ou uma bola parada. Jorge Jesus disse que jogamos à italiana, com a Juventus como modelo. É certo que não demos as veleidades ao Vitória que o benfica deu ao Belenenses. Também é certo que não perdemos o discernimento e passámos o jogo a tentar jogar de bola no pé, em vez do "pontapé para a frente" do porto. Mas andarmos 70 minutos a cansar o adversário para jogarmos nos últimos 20, parece muito arriscado. Especialmente se, como foi contra o Setúbal, o adversário nos marcar um golo. Mas pelas palavras de JJ, os nossos próximos jogos serão muito assim, trocas de bola para cansar o adversário, pouca vertigem atacante e, se não tivermos ainda marcado, cair em cima do adversário nos últimos 20, 30 minutos.
Veremos se o cinismo de JJ chegará para ganhar ao aflito Estoril, tendo em mente que não poderemos repetir a dose de displicência de Setúbal. Os nossos adversários terão provas de esforço teoricamente superiores à nossa. O benfica jogará contra a sua besta negra da época, o Rio Ave. Os vila-condenses são uma equipa organizada e que joga bom futebol, pelo que se adivinham muitas dificuldades para a lampionagem. Se jogarem como jogaram em Belém, a vitória pode-lhes fugir. Quanto ao porto, receberá o Braga, pelo que muito deste jogo passará pela atitude dos bracarenses em campo. Se não jogarem de perna aberta, impedindo Brahimi de ter bola e tapando os buracos para a sua área, podem aspirar a sair com pontos do Dragão. Mas pelo sim, pelo não, o Sistema já começou a pressionar a arbitragem. Primeiro com desenhos patéticos tentando transformar um fora-do-jogo óbvio em algo que vem do planeta Saturno. Depois fazendo aquilo que melhor sabem fazer: ameaçar nos bastidores, primeiro com "reuniões" e depois com "visitas pedagógicas". Enquanto isso Felipe continua a distribuir "perfume" por esses relvados fora e continua-se sem falar dos penaltis que ficaram por marcar contra os portistas. E estejam todos atentos, pois sabendo-se como a nossa arbitragem é susceptível a pressões dos andrades ou lampiões, pressinto que estejam "roubos de igreja" para chegar. 

Sem comentários:

Publicar um comentário